Festival de Folclore Ibérico – Principado de Andorra


Festival de Folclore Ibérico – Principado de Andorra
No âmbito do programa da celebração do 19º aniversário do “Grupo de Folclore Casa de Portugal” no Principado de Andorra, vai realizar-se, nos próximos dias 1 e 2 de Maio, a quinta edição do Festival de Folclore Ibérico – Principado de Andorra, uma iniciativa da entidade cultural fundada a 1 de Maio de 1996.

Nesta edição, a cultura tradicional da Península Ibérica estará a cargo, em representação de Andorra, pelo Esbart Dansaire d’Andorra la Vella, em representação de Espanha, pela Agrupación Virgen de las Nieves de Tanos – Torrelavega (Cantabria), e pelo Rancho Regional Recordar é Viver de Paramos – Espinho (Portugal) que juntamente com o Grupo anfitrião representarão o folclore lusitano.

No dia 1 de Maio terá lugar a Sessão Solene no Comú d’Escaldes-Engordany (Câmara Municipal), onde os Grupos serão recebidos pela Cònsol Major (Presidente da Câmara), Sra. Trini Marín, e à qual assistirá também o Sr. Manuel Dias, Presidente da Junta de Freguesia de Paramos. Na cerimónia serão colocadas as fitas comemorativas e será feita a entrega de lembranças alusivas ao Festival.

No dia 2 de Maio, sábado, a partir das 21 horas, realiza-se um desfile pelas ruas de Escaldes-Engordany, coincidindo com o evento de rua “Nit Vivand”, um espaço comercial e de lazer para os turistas que visitam o país.

Após o desfile, a Sala do Prat del Roure será o palco principal das celebrações onde, a partir das 22 horas, mais de 150 folcloristas apresentam as danças e cantares tradicionais ao inúmero publico que, habitualmente, assiste ao encontro ibérico de culturas, com entrada gratuita.

A realização deste Festival não seria possível sem a colaboração do tecido empresarial português e andorrano que, anualmente, tem apostado na sua concretização, e que este ano será transmitido via internet pela Rádio Ondas de Portugal.

Valença celebra a chegada do mês de Maio


Valença celebra a chegada do mês de Maio
Valença, bem no norte de Portugal, celebra a entrada em Maio com a maior Mostra de Maias do país, distribuídas pelas portas, janelas e fachadas da cidade, entre 30 de abril e 3 de Maio. Durante 4 dias, Valença vai, assim, apresentar-se colorida, cheia de flores campestres, e revivendo uma tradição secular.

Nas lojas comerciais, edifícios públicos, rotundas, jardins e portas da Fortaleza, as "maias", (coroas de flores) com os mais diversos tamanhos e arranjos artísticos, vão dar um colorido especial à cidade, completado pelos tapetes floridos, com flores campestres, na Praça da República, na Fortaleza.

Quem visitar Valença pode, também, participar na campanha “Compras com Maias” que habilita a vales de compras no comércio tradicional, com prémios de 250, 150 e 50 euros, para que quem fizer compras, superiores a 20 euros, entre 30 de Abril e 31 de maio, nos estabelecimentos aderentes.

As giestas, os verdes, as flores campestres e alguns materiais recicláveis vão dar uma cor primaveril às principais ruas de Valença. Por todo o concelho, muitas outras Maias e raminhos de giesta vão enfeitar as varandas, os portões e as viaturas.

Valença revive há já alguns anos, assim, a mais antiga festa de celebração da Primavera e do novo ano agrícola, com as “Maias”. Uma expressão viva da tradição e cultura popular que Valença tem vindo a recuperar nos últimos anos.

A par da mostra de Maias decorrerá a Feira de Artesanato Urbano, na Praça da República, em 3 de maio, a exposição Reptigália, no Museu do Bombeiro, entre 1 e 18 de maio, a Feira de Antiguidades e Velharias, no Mercado Municipal, em 3 de maio, entre outras atividades desportivas e recreativas.

XX Feira Rural Portuguesa - Federação do Folclore Português


XX Feira Rural Portuguesa
XX Feira Rural Portuguesa

01, 02 e 03 de Maio de 2015

Vai realizar-se, nos próximos dias 1, 2 e 3 de Maio, no Parque Santa Maria Adelaide, Arcozelo (Vila Nova de Gaia) a XX Feira Rural Portuguesa, onde estarão presentes cerca de 80 Grupos de Folclore de quase todas as Regiões Etnográficas do País.

A Feira Rural Portuguesa é cada vez mais um ponto de referência para os milhares de visitantes que procuram reviver tempos passados.

Durante os três dias da sua realziação, estima-se a presença de 20.000 visitantes, que poderão ver e saborear as diversas iguarias e deliciar-se com a mais variada gastronomia tradicional Portuguesa. Ao mesmo tempo, poderão apreciar e adquirir produtos artesanais, bem como assistir a diversas animações no recinto da feira.

Esta iniciativa conta com o apoio da Junta de Freguesia de Arcozelo e Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

Programa da Feira

Sexta-feira - 1 de Maio

16h30 - Atuação do Rancho Folclórico de Santa Luzia de Airães - Felgueiras

18h30 - Atuação do Rancho Folclórico do Divino Espírito Santo - Vila Nova de Gaia

21h30 - Atuação do Grupo Folclórico "Os Fogueteiros de Arada" - Ovar

22h30 - Atuação do Rancho Regional de Fânzeres - Gondomar

(Depois da sua atuação, cada Grupo irá fazer um workshop de dança onde o público poderá participar)

Sábado - 2 de Maio

16h30 - Atuação do Rancho Típico de Esposade - Matosinhos

17h30 - Receção das Entidades Oficiais e convidados na Sede da Federação do Folclore Português

17h30 - Visita oficial à Feira

18h00 - Atuação do Grupo Folclórico da A.C.R. de Vale Domingos - Águeda

21h00 - Atuação do Rancho Folclórico da Casa do Povo de Souselo - Cinfães

22h00 - Atuação do Grupo Folclórico "O Cancioneiro de Cantanhede" - Cantanhede

23h00 - Atuação do Grupo de Danças e Cantares Regionais do Orfeão da Feira - Santa Maria da Feira

(Depois da sua atuação, cada Grupo irá fazer um workshop de dança onde o público poderá participar)

Domingo - 3 de Maio

16h00 - Atuação do Rancho Regional de Argoncilhe - Santa Maria da Feira

17h00 - Atuação do Rancho Folclórico das Lavradeiras da Trofa - Trofa

(Depois da sua atuação, cada Grupo irá fazer um workshop de dança onde o público poderá participar)

Em simultâneo, irá estar patente, nas instalações da Sede da Federação do Folclore Português uma Exposição de fotografias intitulada "Gente do Folclore Português". Horário da exposição: 15hOO às 19h30

Produtos à venda na Feira: Doçaria | Enchidos | Frutas e Legumes | Gastronomia | Queijos | Artesanato | Tecidos

cinANTROP - Festival Internacional de Cinema Etnográfico


cinANTROP - Festival Internacional de Cinema Etnográfico
Ourém recebe a terceira edição do cinANTROP - Festival Internacional de Cinema Etnográfico, a realizar nos dias 28, 29 e 30 de abril e 02 de maio, com sessões às 14h30 e 18h00, no Museu Municipal de Ourém – Casa do Administrador.

Este Festival, um projeto pioneiro de Bruno Gaspar e que remonta a 2013, nasceu com o objetivo de elevar o cinema documental e etnográfico, com especial enfoque para o Festival de Curtas Metragens, com o Prémio António Campos para ser atribuído aos melhores projetos apresentados por qualquer participante.

As sessões, deste que é o primeiro festival de cinema etnográfico na Península Ibérica, decorrerão em simultâneo com os concelhos da Batalha, Leiria e Marinha Grande, tem como objectivo criar uma região que se quer como capital do cinema etnográfico de Portugal e pretende preservar e promover a identidade dos municípios através do cinema.

Os filmes abordarão  temáticas como a dimensão turística, o património natural e edificado, a história, as tradições, a cultura material e imaterial dos concelhos envolvidos.

São muitas as parcerias do festival, que lhe darão inclusive projeção internacional a partir da colaboração com outros festivais.

PROGRAMA

28 de abril – 14h30 | M/12

- PASTORPOLIS (Joaquim Dâmaso e Manuel Leiria – 12m)

- DO MAR AO FADO (Sílvio Espalha – 20m:29s)

29 abril – 14h30 | M/12

- MORCELA DE ARROZ (Ricardo Portela, Sofia Mota, Joel Rainho - 12 minutos)

- CURA (Pedro Alves – 17 m_25s)

30 abril – 18h00 | M/12

- QUE ESTRANHA FORMA DE VIDA (Pedro Serra – 108 m)

2 maio – 18h | M/12

- NAS TRIBOS DO VALE DE OMO – Etiópia (Érico Hiller - 3 minutos)

- MANUEL LIMPINHO (Silvino Espalha – 9m:30s)

- GENTES DA PRAIA DA VIEIRA (fotos da ECO – 1m:29s)

- UMA VIDA MAIS SIMPLES (Inês Alves – 39 minutos)

- A VIDA QUE SÓ A GENTE OUVE FALAR (Júlia Tami Ishikawa – 20min)

 Acesso gratuito

Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo


A Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo - grupo de cavaleiros
É já na próxima quarta-feira, dia 22 de Abril, pelas 9h00 que vai ter início mais uma edição da Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo. Os romeiros partem do Pavilhão Municipal de Exposições, na Moita, rumo à Igreja Paroquial da Moita e, após a bênção da imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem, seguem para Viana do Alentejo.

A Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo é, sem dúvida, uma das maiores iniciativas equestres nacionais que, após um interregno de mais de 70 anos, voltou a realizar-se em 2001, recuperando a tradição dos lavradores da Moita, que se deslocavam com os seus animais ao Santuário de Nossa Senhora D’Aires, para pedir proteção e boas colheitas.

Como habitualmente, o percurso será feito pela antiga Canada Real, mais conhecida por Estrada dos Espanhóis. Os romeiros vão pernoitar nas localidades de Poceirão, Casebres e Alcáçovas, e a chegada a Viana do Alentejo, um dos pontos altos da romaria, deverá acontecer por volta das 17h30 do dia 25 de abril.

A XV edição da Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo é dinamizada por uma Comissão Organizadora (Associação dos Romeiros da Tradição Moitense, Associação Equestre de Viana do Alentejo e as Câmaras Municipais da Moita e de Viana do Alentejo) e conta também com o apoio das entidades regionais de turismo do Alentejo e de Lisboa e Vale do Tejo.

As inscrições para participar na Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo ainda podem ser efetuadas através da Divisão de Atividades Económicas da Câmara Municipal da Moita (Largo Dr. Joaquim Marques Elias, na Moita; telefone 210 816 910).

Acompanhe a Romaria a Cavalo Moita – Viana do Alentejo na página do facebook .

Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio


DESAFIOS – Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio
No fim-de-semana de 9 e 10 de Maio de 2015, vai realizar-se, em Ponte de Lima, uma iniciativa designada como DESAFIOS – Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio.

Este evento, realizado em co-organização entre a Fundação INATEL e a Câmara Municipal de Ponte de Lima, propõe um programa diversificado ao longo de todo o fim-de-semana, com uma componente expositiva e de conversa aberta sobre os principais agentes e protagonistas desta manifestação cultural (v. oradores e moderador).

Ao mesmo tempo, esta iniciativa conta com uma componente performativa de rua e de palco, com Danças Ocultas no Teatro Diogo Bernardes e o Encontro de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio pelas ruas da vila de Ponte de Lima e no palco DESAFIOS, na Av. dos Plátanos.

Em 1996, e com o objetivo de reabilitar esta prática e de recentrar o papel da concertina e dos cantares ao desafio nas manifestações populares, a INATEL promoveu, no Castelo de Santiago da Barra (Viana do Castelo), um primeiro convívio que contou com a participação de cerca 40 tocadores e cantadores.

Este primeiro encontro deu o impulso definitivo a um movimento de redescoberta da concertina e à difusão por todo o país de encontros regionais de tocadores que se caracterizam, atualmente, pela participação e envolvimento de milhares as pessoas de diferentes escalões etários e sociais.

A edição de 2015 desta actividade, para além de evocar os 19 anos do primeiro encontro, realizado em Viana do Castelo, assinala as comemorações dos 80 anos de atividade da Fundação INATEL.

9 Maio | Sábado
09h30 - Abertura do Secretariado
10h30 - Inauguração da Exposição DESAFIOS | Encontro Nacional de Tocadores de Concertina e Cantadores ao Desafio
Museu do Brinquedo Português
Patente entre 9 de Maio e 30 de Junho
14h00 - Tertúlia Concertinas e Desgarradas: narrativas
Auditório da Câmara Municipal de Ponte de Lima
Oradores: José Machado; Domingos Morais; Artur Fernandes (“Danças Ocultas”); Barros Lopes (tocador), rapper “NTS”, entre outros
22h00 - Concerto de “Danças Ocultas”
Teatro Diogo Bernardes (3 € | M/3)

10 Maio | Domingo
09h30 - Abertura do Secretariado
10h30 - Rusgas pela vila e atuações no Palco DESAFIOS
Av. dos Plátanos
12h30 - Almoço
Escola EB 2,3 António Feijó (Almoço oferecido pela organização a todos os tocadores e cantadores devidamente inscritos até ao dia 4 de Maio de 2015)
14h30 - Continuação das atuações no Palco DESAFIOS
Av. dos Plátanos


Notas importantes:
- A ficha de inscrição terá de ser devolvida até ao próximo dia 4 de Maio de 2015, devidamente preenchida, datada e assinada;
- Embora as atuaçoes possam ser em grupo, a Ficha de Inscrição é individual. Tem de ser enviada uma Ficha de Inscrição por cada Tocador ou Cantador inscrito;
- A organização não garante almoço aos tocadores ou cantadores que se inscrevem após o dia 4 de Maio 2015;
- Poderão inscrever-se e participar grupos que tenham outros instrumentos que não a Concertina, desde que a concertina seja o instrumento principal do Grupo e esteja em número maioritário.

“Sabores da Aldeia” – Valença apresenta Petiscos e Pratos Tradicionais em Tasquinhas


Festival Gastronómico Sabores da Aldeia - Valença
Numa iniciativa da Câmara Municipal de Valença em colaboração com as juntas de freguesia e associações do concelho, as Tasquinhas - “Sabores da Aldeia”, vão regressar a Valença no fim-de-semana de 17 a 19 de abril, na Coroada – Fortaleza. É mais um convite a saborear os petiscos e os pratos tradicionais que fazem parte do riquíssimo património gastronómico, tradicional e característico de Valença.

Durante três dias, Valença vai proporcionar o ambiente ideal para almoçar, jantar, petiscar e deliciar-se com vários pratos tradicionais, e ainda divertir-se com o variadíssimo programa de animação popular, com destaque para o Grupo 6tàs9, Zézé Fernandes, as arruadas de bombos e um festival folclórico com os agrupamentos valencianos.

Nos petiscos, destacamos os enchidos, o presunto, o bolo do tacho, as pataniscas de lampreia, a orelha de porco, as belouras e tantas outras iguarias. Nos pratos, os visitantes poderão saborear os célebres manjares de bacalhau, o anho, o cabrito, o porco no espeto, o Caldo Verde de Valença, uma das 7 maravilhas gastronómicas de Portugal e tantos outros menus tradicionais para saborear. Acompanham a doçaria tradicional e os bons vinhos verdes de Valença, num convite irresistível a descobrir os sabores e encantos da gastronomia local.

Os pratos e as “tapas” apresentadas resultam de receitas antiquíssimas, recolhidas nas antigas cozinhas fartas dos lavradores que apuraram, durante séculos, pratos únicos, com produtos locais.

Para Jorge Salgueiro Mendes, Presidente da Câmara Municipal, “Valença tem autênticos tesouros gastronómicos o que tem permitido afirmar-se como um destino de sabores de eleição na região”.

 Esta iniciativa completa-se com a Feira de Artesanato e Produtos Locais, no Jardim das Amoreiras, na Fortaleza, onde será possível apreciar e adquirir produtos como os vinhos de Valença, os fumeiros, a broa de milho, a doçaria tradicional, produtos do campo e artesanato local.

Esta é, pois, mais uma oportunidade única para fazer um roteiro gastronómico singular e genuíno pelos sabores mais tradicionais de Valença.

Páscoa Sem Fronteiras em Valença - Cruz Atravessa o Rio Minho de Barco



No próximo dia 6 de Abril, Segunda-feira de Páscoa, às 17 horas, no Parque Natural da Senhora da Cabeça, em Cristelo Côvo, junto ao rio Minho, a população de Valença vai celebrar, mais uma vez, o tradicional Lanço da Cruz.

Esta tradicional romaria galaico-minhota decorre sempre na segunda-feira imediata ao fim de semana da Páscoa e é ponto de confluência de milhares de peregrinos de todo o Noroeste Peninsular.

Ao entardecer, depois da visita pascal, à freguesia de Cristelo-Côvo (Valença), o pároco, devidamente paramentado e com uma cruz ornamentada, entra num barco de pesca e dirige-se até à margem espanhola onde dá Jesus Crucificado a beijar aos paroquianos da outra margem. Durante esse período são lançadas, pelos pescadores as redes benzidas ao rio. Todo o peixe que sair no lance é para o pároco. Entretanto, com o pároco português regressa, no barco, o pároco de Sobrado – Torron, concelho de Tomiño (Galiza), que dá Jesus Crucificado a beijar aos peregrinos que aguardam junto ao rio, na margem portuguesa. Várias embarcações portuguesas e galegas acompanham este compasso pascal, numa castiça e autêntica procissão fluvial, nas águas do Minho.

Até à noite os sons das gaitas de foles misturam-se com os das concertinas, das castanholas, o rufar dos bombos e tambores numa autêntica romaria galaico-minhota.

Na terça-feira, 7 de Abril, merece especial referência a missa para os peregrinos da Galiza, celebrada em galego, por um padre galego. Neste dia também, por tradição, os peregrinos desfrutam dos seus merendeiros nas sombras do parque comendo, sobretudo, o que sobrou do carneiro ou cabrito da Páscoa.

A tradição do Lanço da Cruz é uma manifestação religiosa e popular muito acarinhada pelas populações da raia minhota que, ano após ano, atrai um maior número de populares e turistas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...