Museus ou Núcleos Museológicos Etnográficos


«Aquilo a que se convencionou chamar Cultura Popular viu alguns dos seus conteúdos vertidos em colecções etnográficas e em museus etnográficos. Este movimento de cristalização da Cultura Popular conheceu alguns momentos especialmente significativos ao longo deste século, em particular em Portugal.» (Sérgio Lira, in «Colecções Etnográficas e Museus Etnográficos: objectos e memórias da Cultura Popular» - comunicação apresentada ao Congresso de Cultura Popular na secção Etnografia e Património Etnográfico, Maia, Dezembro de 1999 - Resumo)Ler mais>>>

A este propósito, deixamos aqui informações sobre alguns Museus ou Núcleos Museológicos Etnográficos com sítio na internet:

- Museu do Traje de Viana do Castelo
Viana do Castelo
O Museu do Traje de Viana do Castelo foi criado em 1997, ocupando um edifício de arquitectura tipicamente "Estado Novo", construído em 1958 para albergar o Banco de Portugal.

- Museu de Vilarinho das Furnas
Vilarinho das Furnas era uma pequena aldeia da freguesia de S. João do Campo, situada no extremo nordeste do concelho de Terras de Bouro, distrito de Braga.

- Museu Municipal de Esposende
O Museu Municipal de Esposende constitui um espaço de encontro de gerações onde a preservação e a divulgação do património é um acontecimento do quotidiano.

- Museu das Rendas
Vila do Conde
Antiga Casa do Vinhal, situada na Rua de S. Bento, é um típico solar urbano do Minho, com dimensões familiares mas de enorme beleza, que em 1991 foi exemplarmente recuperado pela Câmara Municipal.

- Museu Ibérico da Máscara e do Traje
Bragança
O Museu Ibérico da Máscara e do Traje tem como objectivo preservar e promover a identidade e a cultura do povo desta região de fronteira, unido por milénios de história. Dele fazem parte trajes e máscaras características de determinadas Festas de Inverno e Carnaval de Trás-os-Montes, Lazarim e do distrito de Zamora (Espanha), permitindo ao visitante contactar, em qualquer altura do ano, com uma multiplicidade de festas, personagens e rituais, elementos únicos da nossa cultura.

- Museu do Douro
Peso da Régua
Museu do Douro. Museu de Território.
Procurando um devir para o Douro auspicioso, pretende o Museu do Douro registar, estudar e actuar no tecido extremamente complexo, que é a Região Demarcada do Douro.

- Museu Casa do Assento
Felgueiras
Erguida há vários séculos, a casa do Assento, cujo nome lhe advém da antiga tradição de ali serem feitos os assentos de baptizados, casamentos e óbitos, serviu em tempos como residência paroquial.

- Museu Etnográfico de Arcozelo da Torre
Arcozelo da Torre - Moimenta da Beira

- Museu Etnográfico da Aldeia da Ponte
A Aldeia da Ponte localiza-se no concelho de Sabugal, distrito da Guarda, na antiga Província da Beira Alta.

- Museu Etnográfico do Freixial
Freixial - Leiria
O Museu Etnográfico do Freixial é um espaço que oferece aos visitantes o contato com o mundo ligado à agricultura e às atividades tradicionais, através da reconstituição de uma habitação rural, do final do século XIX.

- Museu Municipal de Ourém
O Museu Municipal de Ourém (MMO) é uma estrutura de gestão museológica e patrimonial, apta a coordenar o funcionamento das várias unidades com tutela municipal. A Casa do Administrador é uma infra-estrutura permanente, vocacionada para o estudo e a difusão da representação da identidade cultural e dos patrimónios de Ourém.

- Museu Etnográfico - Glória do Ribatejo
A ideia da criação de um Museu Etnográfico surgiu de uma conjugação de esforços e trabalhos desenvolvidos pela ADPEC. A Glória do Ribatejo, pelo seu cariz muito peculiar, reunia um conjunto de valores históricos e etnográficos, que a diferenciavam das restantes localidades.

- Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal
Setúbal
O MAEDS é um lugar de memória onde se preserva importante parcela do património cultural móvel da Península de Setúbal e Alentejo Litoral (Distrito de Setúbal), um espaço onde se estuda e se divulga esse património e onde se interpretam os vestígios do Passado conservados na paisagem exterior e dispersos pelo território regional.

- Museu Carlos Machado
Ponta Delgada - S.Miguel - Açores
O Museu Carlos Machado tem como missão estudar e preservar o património e, através dele, promover e divulgar a cultura e identidades açorianas.

- Museu Etnográfico de Danças e Cantares Santa Maria de Olival
Etnografia - Religiosidade Popular - Alfaias Agrícolas - Cozinha Rústica - Interior de Casa Antiga.
Este Museu está aberto ao público através de marcação telefónica: 91.7604533 / 227.650.184 / 227.614.097 / 227.651.519

Se, eventualmente, conhecer algum Museu ou Núcleo Museológico que não esteja nesta listagem, envie-nos informações sobre o mesmo para o email do Portal do Folclore Português.

Entrudo ou Carnaval?


Entrados no mês de Fevereiro, aproximamo-nos, a passos largos, do Entrudo… ou será do Carnaval?

Tanto faz. Entrudo e Carnaval são dois termos com origens etimológicas diferentes mas que significam ou dão nome ao mesmo período do ano: o que vai desde o Domingo da Septuagésima até à Quarta - Feira de Cinzas, início da Quaresma.

Ora, a palavra Entrudo, terá tido origem no latim introitus, e significaria "entrada" ou “início” da Quaresma, período de 40 dias de reflexão e penitência que a Igreja Católica propõe como preparação para a festa da Páscoa, recordando os 40 dias que Jesus esteve a rezar e a jejuar no deserto, antes do início da Sua pregação e vida pública, e dos 40 anos que os israelitas vaguearam pelo deserto, antes de entrarem, finalmente, na Terra Prometida.

Já a palavra Carnaval, como afirma Carlos Gomes, no seu artigo de opinião “A magia do Carnaval”, «provém do latim "carpem levare" que significa "adeus carne" ou "retirar a carne" ou ainda estar associado a "curru navalis" que consistia num carro de rodas marítimo que saía para o mar e significava o retorno à pesca com a chegada da Primavera

O tipo de festividades do Carnaval, dentro da tradição romana, terá tido origem nas Saturnalias (festas em hora de Saturno, que tinham como objectivo celebrar o despertar do novo ciclo da “mãe-natureza”), nas Matronalias (celebrações dedicadas às mulheres, as quais, por esta ocasião, tinham poderes especiais sobre os homens), e nas Lupercalias (festas que pretendiam assegurar a fecundidade dos homens, animais e campos, realizadas à volta do dia 15 de Fevereiro).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...