Mês de Junho - Mês dos Santos Populares

Eis-nos chegados ao mês de Junho.

Neste mês, a Primavera dá lugar ao Verão: tempo de festejar os Santos Populares (Sto António, S. João Baptista - não confundir com S. João Evangelista- e S. Pedro), com Marchas, fogueiras e muitos outros folguedos e tradições populares.

«É Santo António
Ou S. João?
Será S. Pedro
O de maior reinação?»

Em Ponte de Lima, a não perder a tradição da “Vaca das Cordas” (dia 2 - 18h).
Muitos municípios celebram os respectivos feriados.

Em todas as regiões de Portugal, inúmeros Festivais ou Encontros de Folclore mantêm vivas as danças e os cantares tradicionais e regionais. Festas e Romarias expressam bem a religiosidade popular, enquanto que nas Feiras se mostram o que de melhor há em cada região ou localidade.

As actividades agrícolas entram noutro ritmo, e sucedem-se a celebração de datas comemorativas e de efemérides.

Grandes Compositores e a Música Folclórica ou Tradicional

Diariamente, ouvimos e lemos as expressões “folclore” ou “folclórico/a” utilizada de forma depreciativa, para diminuir, apoucar  ou mesmo tentar denegrir pessoas ou factos.

Quantas vezes, também, não ouvimos e lemos que a música folclórica ou tradicional “não presta”, não tem qualquer valor musical, é simples...

Pura ignorância intelectual - que devemos desculpar - de quem assim fala ou escreve, pois muitos são os Grandes Compositores, por todos reconhecidos, que utilizaram a música folclórica, tradicional, popular, dos respectivos países e países vizinhos para compôr muitas das suas obras.

Para quem quiser tirar teimas, deixamos aqui alguns exemplos de Compositores para cuja Obra a Música Folclorórica ou Tradicional teve um papel importantíssimo ou, mesmo, fundamental.

A cultura do tabaco no concelho de Vila Real - Achegas para a sua história

« Quando em 1907 a Imprensa Moderna, numa das suas edições de postais ilustrados, publica duas imagens relativas à cultura do tabaco no concelho de Vila Real, mas não está do que a divulgar a importância que a mesma representa no contexto da produção nos 12 concelhos da Região Vinhateira do Douro devastados pela filoxera e autorizados por disposições legislativas de 1884 a receber esta cultura.»

Ler o texto na íntegra>>>

A Profissão mais antiga - Anedotas

Três amigos discutiam quem tinha a profissão mais antiga.

— Para mim não pode haver qualquer dúvida... — disse o marceneiro. — Não se esqueçam de que foram os meus antepassados que construíram a Arca de Noé!

— O meu caro amigo está muito enganado! — contra-atacou o jardineiro. — Muito antes disso, foram os meus antepassados que plantaram o Jardim do Éden!

— As vossas profissões são mesmo muito antigas! — disse o electricista, tranqüilo. — Mas, vamos lá a ver: quando Deus disse "Haja luz", quem é vocês acham que tinha preparado a ligação de todas as luzes?

Aqui podem ver mais anedotas sobre a Profissão mais antiga>>>

Etnografia em imagens - actualizações

No blog Etnografia em Imagens foram colocadas imagens relacionadas com profissões antigas e que já cairam em desuso:

+ As Aguadeiras de Vila Real - ver post >>>


+ O Soqueiro ou Tamanqueiro - ver post >>>

+ O Cesteiro - ver post >>>

Os Maios e as Maias

«Com a entrada do mês de Maio, enfeitam-se de giestas floridas as janelas das casas nas vilas e aldeias do Minho anunciando a chegada da Primavera em todo o seu esplendor e, com ela as flores que contribuem para alegrar a nossa existência, perfumar e dar colorido ao ambiente que nos rodeia

Artigo de opinião do Dr. Carlos Gomes

Aqui poderá ler o artigo na íntegra

Mês de Maio de 2010

MAIO

Era o 3º mês do calendário de Rómulo e o 5º do de Numa.

Rómulo deu-lhe 31 dias, mas o seu sucessor reduziu-o a 30, tendo sido Júlio César quem lhe restituiu o dia retirado.

Os Romanos, no primeiro de Maio, ofereciam sacrifícios a Maia, Mãe de Mercúrio e crê-se que daí veio a denominação do mês....

Saiba mais informações relacionadas com o mês de Maio>>>
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...