Trajos de Portugal

O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa disponibiliza diversas informações sobre Trajos Regionais/Tradicionais de Portugal.

A última actualização diz respeito a Trajos de Entre Douro e Minho, retirados da obra "Etnografia Portuguesa" - Livro III - José Leite de Vasconcelos.

Ranchos Folclóricos com autenticidade

Observâncias fundamentais para um Rancho Folclórico que se propõe representar a sua região com base nos usos e costumes do princípio do século 20, elaboradas por Augusto Gomes dos Santos, ex-Presidente da Federação do Folclore Português >>>>>

Meses do ano: MARÇO

MARÇO

Rómulo, estabelecendo o primeiro calendário para a sua recém-fundada cidade, fez a divisão do ano em 10 meses, chamando ao primeiro Martius, em intenção a Marte (deus da guerra) de quem se intitulava filho.

Numa Pompílio, segundo rei de Roma e sucessor de Rómulo, acrescentou-lhe os meses de Janeiro e Fevereiro e deixando Março em terceiro lugar, retirou-lhe a honra de capitanear o ano. Ler mais>>>

«Cancioneiro da Serra D'Arga»

«Cancioneiro da Serra D'Arga»

Recolha de quadras populares levada a efeito na Serra d'Arga, nas freguesias de Arga de Cima, Arga de Baixo, Arga de São João e Dem por Artur Coutinho.

"(...) Trata-se de uma colectânea de cantigas que, em tempos não muito remotos, eram na maioria adágios, provérbios, adivinhas, encantamentos, desejos, desafios em verso, etc., cantados na região da Serra d'Arga, tanto nos trabalhos do campo, como nas romarias, nos bailes ou nos domingos à tarde. "

»» Quadras mítico-religiosas>>>

»» Quadras de saudade>>>

»» Cantigas ao Desafio>>>

»» Quadras de queixume>>>

»» Quadras de amor>>>

Lendas de Portugal

Lenda: [Do lat. legenda, “coisas que devem ser lidas”.]

Originalmente, a palavra designava histórias de santos, mas o sentido estendeu-se para significar uma história ou tradição oriunda de tempos imemoriais e popularmente aceite como verdade. É aplicada hodiernamente a histórias fantasiosas ligadas a pessoas verdadeiras, acontecimentos ou lugares. Lenda e mito são relacionados, mas a lenda tem menos a ver com o sobrenatural. A lenda frequentemente diz respeito a personagens famosas, populares, revolucionárias, santas, que vivem na imaginação popular. A lenda é sustentada oralmente, cantada em versos tradicionais ou em baladas, e posteriormente escrita. A literatura de cordel inclui muitas histórias lendárias em torno de figuras populares ou da vida política. Na lenda, facto e fantasia são interligados.

Conheça algumas das Lendas de Portugal:

- Trás-os-Montes e Alto Douro: A Povoação de Agarez

- Madeira: Lenda de Machico ou do Amor Imortal

- Beira Alta: Lenda de Nossa Senhora do Espinheiro

- Beira Baixa: Uma Lenda dos Mouros nos tempos antigos

Mais Lendas de Portugal>>>

Grupos de Folclore de outros tempos

O Portal do Folclore Português pretende criar e disponibilizar online um arquivo com foto e um breve historial de Grupos de Folclore que existiram há já alguns anos e que já não estão em actividade. Quem quiser colaborar, pode enviar-nos os elementos via email.

Para já, disponibilizamos informações sobre

»» Ceifeiras de S. Dinis
»» Princezas do Corgo
»» Aguadeiras Transmontanas

Usos, Costumes e Tradições na Quaresma

"Os quarenta dias de preparação para a Páscoa eram um período de penitência, jejum e oração e, sob o ponto de vista alimentar, um período magro.

A Quarentena abria com a Quarta-feira de Cinzas. Após um dia de folia, importava chamar o crente à realidade, mesmo que, para isso, fosse necessário lembrar-lhe, simbólica mas cruamente, que ele era um ser mortal." Ver resto do texto>>>

Agora que entramos na Quaresma, quais os usos, costumes e tradições que ainda perduram no tempo e na memória das pessoas? Quais os que ainda se praticam, no respeito pela cultura e pela religiosidade popular?

Conheça alguns usos, costumes e tradições do tempo da Quaresma>>>>

Danças Populares Portuguesas

“(...) por «danças populares portuguesas» queremos designar as «danças populares portuguesas tradicionais», as quais englobam três categorias: as «danças folclóricas», as «danças populares propriamente ditas» e as «danças popularizadas».)

Procurar determinar e designar as mais arcaicas danças populares portuguesas é, obviamente, estultícia, até porque é impossível fazê-lo. Dado que a dança é uma actividade e uma função tão velhas como a própria Humanidade, poderemos dizer que na Península Ibérica se baila desde que nela surgem seres humanos, autóctones ou vindos de qualquer outra região da Terra.(...)”
Tomaz Ribas in "Danças Populares Portuguesas"

Saber mais sobre:
 
- Breves notas sobre as Danças Populares Portuguesas de hoje
 
- Elementos para uma Carta Coreográfica de Portugal
 
- Distribuição Regional das Danças Populares Portuguesas ainda em uso

A opinião de Carlos Gomes sobre diversos temas

Quando em 1717 se iniciou a construção do Convento de Mafra, não se imaginava o impacto social e cultural que o mesmo viria a produzir mormente na região. Inicialmente pensado para ser erguido nos terrenos pertencentes aos marqueses de Ponte de Lima, então donatários da vila de Mafra, com vista a alojar uma dezena de frades da Ordem de S. Francisco da Província da Arrábida,...

»» Trafaria: uma terra piscatória em declínio
O estudo da geologia revela-nos que o rio Tejo corria mais a sul indo desaguar aproximadamente no local que actualmente se designa por Lagoa de Albufeira, perto de Sesimbra. Lentamente, foi alterando o seu percurso até formar um delta e, finalmente, formar a sua foz junto ao Bugio, a pouca distância de Lisboa.

»» Museu de Arte Popular vai ser reabilitado
Depois de ter estado prevista a extinção do Museu de Arte Popular e a sua substituição pelo Museu da Língua Portuguesa, eis que o actual governo corrige a sua estratégia e adopta uma medida mais sensata que vai no sentido da preservação de um espaço museológico que, para além de constituir um mostruário das nossas tradições, representa ainda do ponto de vista museológico uma concepção que marca uma época e, como tal, merecia ser preservado.

»» Na Freixianda, concelho de Ourém, venerava-se outrora Nossa Senhora da Purificação
A Freixianda, no concelho de Ourém, leva anualmente a efeito os tradicionais festejos em honra de Nossa Senhora das Candeias que se realizam invariavelmente em Fevereiro. Porém, em tempos idos, as suas gentes invocavam Nossa Senhora da Purificação, constituindo esta uma das formas como em Portugal se venera a Virgem Maria.

»» As origens da Contradança remontam ao século XIX
Desde a mais remota antiguidade, os povos estabelecem contacto entre si pelas mais variadas razões, desde a necessidade de estabelecerem trocas comerciais às contingências da guerra com que rivalizam, estabelecendo relações de dominação ou simplesmente a ancestral curiosidade de alguns que, com o decorrer dos séculos, viria a originar o turismo moderno.

»» Viana do Castelo foi terra de Salineiros
Não é apenas em Alcochete e na Figueira da Foz, Alcácer do Sal e Olhão que se explora o sal nas marinhas. Também outrora, na foz do rio Lima, se explorou o sal e, onde actualmente apenas se avistam os sapais, seguiam descalços os marnotos para proceder à sua recolha.

»» Requiem pelo Museu de Arte Popular
O Museu de Arte Popular encerrou as suas portas para dar lugar ao “Museu da Língua Portuguesa”. Ao contrário do que se verifica noutras capitais europeias, o povo português deixou de possuir em Lisboa um espaço museológico onde dava a conhecer as suas tradições mais genuínas, o seu artesanato e os seus trajes característicos, enfim os seus usos e costumes.

»» Cultura Avieira: um Património que urge preservar
As aldeias avieiras correm o risco de desaparecer a curto prazo se entretanto não forem tomadas medidas de salvaguarda etnográfica. Construídas inicialmente em madeira, o tijolo e o cimento têm vindo a tomar o seu lugar devido à sua precariedade ao ponto de ameaçarem a ruína.

»» Traje à Vianesa - ex-libris de Portugal
A Câmara Municipal de Viana do Castelo editou recentemente o livro “Um Traje da Nação. Traje à Vianesa”, da autoria de António Medeiros, Benjamim Pereira e João Alpuim Botelho.

»» Minifúndio do Minho garante sobrevivência aos Agricultores
Um responsável governamental no Distrito de Viana do Castelo, reportando-se ao panorama que caracteriza a propriedade rural no Alto Minho, veio há algum tempo defender em público o “enterro definitivo da cultura do minifúndio tão característica de outros tempos”, considerando-a alegadamente responsável pelo atraso socioeconómico da região.

»» A Magia do Carnaval
O termo Carnaval provém do latim "carpem levare" que significa "adeus carne" ou "retirar a carne" ou ainda estar associado a curru navalis que consistia num carro de rodas marítimo que saía para o mar e significava o retorno à pesca com a chegada da Primavera.

Festas de S. Brás - "Vila Velha" - Vila Real

Nos dias 2 e 3 de Fevereiro de cada ano, celebra-se a Festa em honra de S. Brás, sua capelinha da "Vila Velha", em Vila Real, cumprindo-se ou fazendo-se novas promessas de tagarelas afónicas, gargantas desafinadas, rouquidões tísicas, nós que não desatam, bocas abertas de espanto ou outros engaranhos orais.

Com os tempos vieram outras andanças e modas, e outros modos de celebrar, cumprir a prometer. Todos lá vão, estudantes, doutores ou iletrados, e fazem a volta ao cemitério, às arrecuas, sem abrir a boca para não entrar enguiço.

Depois, é a festa, os foguetes e os sinos com a música a acompanhar e as quadras que ninguém esquece e trauteia ao compasso do badalo da torre de S. Dinis:

Eu vou ao S. Brás
de cú para trás
comprar uma gancha
p'ró meu rapaz

Eu vou ao S. Brás
de cú para a frente
comprar uma gancha
p'rá minha gente

Eu vou ao S. Brás
de cú para o lado
comprar uma gancha
p'ró meu namorado

Saber mais sobre esta Festa e tradições relacionadas>>>

Meses do ano: FEVEREIRO

FEVEREIRO

O nome deste mês provém do latim Februarius que deriva, por sua vez, das festas que os romanos celebravam em honra de Juno ou Februa, deusa das purificações.

Durante essas festas era costume imolarem-se animais em sacrifícios expiatórios. Era também neste mês que os romanos homenageavam Pan, o protector dos campos, dos rebanhos em geral e sobretudo dos pastores, bem como outros deuses - como era o caso de Termino ou Termo, divindade tutelar dos marcos e balizas dos campos. Ler mais>>>>>

Conheça algumas datas comemorativas e efemérides realizadas durante este mês, assim como quais os Feriados Municipais que se realizam em Fevereiro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...