Cantares Natalícios

8º Encontro de Cantares de Boas Festas "Cantar ao Menino"
19 de Dezembro - 21h30
Faro - Teatro Lethes (entrada livre)
Organização do Grupo Folclórico de Faro
Mais informações>>>

Festas Natalícias no Nordeste Transmontano (2)

Festa de Santo Estevão ou Festa dos Rapazes
(Nordeste Transmontano)

A Festa de Santo Estêvão, também denominada Festa dos Rapazes, insere-se no contexto das festas nordestinas realizadas no ciclo dos 12 dias, do Natal aos Reis. Neste período - que engloba o solstício do Inverno - são várias as aldeias que experimentam o tempo festivo destacando-se Grijó de Parada, Parada, Serapicos, Agrochão, Babe, Rio d’Onor e Ousilhão.

A festa realiza-se todos os anos, nos dias 25 e 26 de Dezembro e nela toma parte toda a comunidade - homens, mulheres e crianças. A organização é promovida pelos rapazes ou moços da aldeia, de preferência solteiros. Insere-se no âmbito das festas do 1.º ciclo - as festas de Inverno - por estar relacionada com as épocas do ano, com as estações e com os fenómenos meteorológicos que lhe estão associados. (Saber mais >>>)

Festas Natalícias no Nordeste Transmontano (1)

Festa do Velho - Mogadouro

Na zona de Mogadouro, Trás-os-Montes, realiza-se a festa do Velho, Caramono ou Chocalheiro. Uma actividade que tem o seu início no dia 24 de Dezembro, com as pessoas a concentrarem-se à meia noite junto da grande fogueira de Natal, que se acende no largo da aldeia.

Antes de se acender o lume, dois rapazes («velho» e «mordomo») percorrem a aldeia para “pedir o cepo” para “a fogueira do menino”. Actualmente com os novos meios de transportes, este «peditório» realiza-se de tractor. Na aldeia de Vale de Porco, zona de Mogadouro, esta tradição ainda é vivida mas ao longo da noite sagrada e no dia seguinte “não há música de gaiteiros, nem cantigas, nem bailaricos, apenas a alegria do povo, espontânea, amiga e fraterna” – refere o livro Festas e Tradições Portuguesas. (Saber mais>>>)

Ciclo Natalício

«Em todas as religiões é fácil encontrar vestígios dos velhos cultos astrais, adaptados a outras intenções, certo, mas cujo disfarce a hierologia[1],não raro, explica e desvenda. A adoração dos corpos celestes foi universal: originou crenças, formulou ideias e estabeleceu práticas tão fortemente enraizadas depois que, ao diante, penetraram nas várias doutrinas religiosas, ou aceites como necessárias, ou á força, como irresistíveis. Compreende-se o domínio da astrologia nas mitologias de que quase todos os povos, pensando, que à anuviada imaginação primitiva, os fenómenos celestes cumpriam-se ou surgiam como manifestações de um poder misterioso e oculto. Lento e lento a curiosidade apreensiva e tímida foi verificando a concordância de certos movimentos planetários com épocas várias do tempo sob cuja influência se praticavam as sementeiras ou realizavam as colheitas. Os meses e as estações, relacionados com a marcha e aspectos dos dois astros mais observados, acusavam, com máxima acentuação, a força ignorada e dominadora. E com o tempo, na obscura mentalidade primitiva, os acontecimentos siderais - receosa e ingénua que nos vem denunciando, através da história e das religiões, prognósticos, presságios e outros despojos legados pelos antigos cultos...» Ler artígo na íntegra.

Museu Ibérico da Máscara e do Traje


O Museu Ibérico da Máscara e do Traje tem como objectivo preservar e promover a identidade e a cultura do povo do Nordeste Transmontano, região de fronteira, unido por milénios de história.

Dele fazem parte trajes e máscaras características de determinadas Festas de Inverno e Carnaval de Trás-os-Montes, Lazarim e do distrito de Zamora (Espanha), permitindo ao visitante contactar, em qualquer altura do ano, com uma multiplicidade de festas, personagens e rituais, elementos únicos da nossa cultura.

Conheça outros Museus ou Núcleos Museológicos Etnográficos com sítio na web e sem sítio na web.

Mês de Dezembro de 2009

DEZEMBRO
O nome deste mês deriva do facto de ter sido no primitivo calendário de Rómulo o décimo mês do ano.

Era em Dezembro que os antigos romanos celebravam as chamadas festas Saturnais em honra de Saturno. Saber mais>>>

Neste mês, ainda há trabalhos agrícolas a executar. Saiba quais.

Conheça as datas e efemérides que se comemoram em Dezembro. E, já agora, saiba outras iniciativas que se realizam durante este mês:


- Feiras (Artesanato, Gastronomia e outras...)

GEADA 2009 - II Festival de Cultura Tradicional de Miranda do Douro


GEADA 2009 - II Festival de Cultura Tradicional de Miranda do Douro

A Associação Recreativa da Juventude Mirandesa e os Pauliteiros da Cidade de Miranda do Douro vêm por este meio dar conhecimento da realização do "GEADA 2009 - II Festival de Cultura Tradicional de Miranda do Douro", nos próximos dias 26, 27 e 28 de Dezembro, em Miranda do Douro.

Mais informações e Programa completo.


Portal do Folclore Português - o que é?


O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa é um projecto, sem fins lucrativos, que está online desde 01.11.2000.

Este projecto tem como principais objectivos:


- disponibilizar on-line conteúdos diversificados sobre temas e assuntos relacionados com a Cultura Popular Portuguesa (Etnografia, Folclore, etc.): artesanato, gastronomia, literatura popular (provérbios, romanceiro, lendas, ...), música popular tradicional, medicina popular, usos, costumes e tradições, e outros considerados úteis;

- incentivar a utilização da Internet por parte de todos os Grupos que se dedicam ao Folclore e à Etnografia de Portugal, criando um "espaço de encontro" para todos aqueles que se assumem na defesa, promoção e divulgação do Folclore Português, em todas as suas formas de expressão e manifestação, criando e dinamizando a "COMUNIDADE FOLCLÓRICA NO CYBERESPAÇO";

Conhecer mais objectivos>>>

Os seus principais destinatários são >>>

Se quiser saber mais sobre este Portal, consulte as FAQ (Frequently Asked Questions) – Perguntas frequentes.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...