Feira de Maio em Azambuja: a mais castiça do Ribatejo!


Feira de Maio em Azambuja: a mais castiça do Ribatejo!
Vai realizar-se, na Vila de Azambuja, entre os dias 28 de Maio e 1 de Junho, a centenária FEIRA DE MAIO – a mais castiça das Festas Ribatejana.

É, sem dúvida, o Ribatejo no seu melhor, durante cinco dias de muito convívio e festa brava!

Embora a inauguração oficial da feira esteja marcada para as 17 horas, na Praça do Município, e à qual se vão juntar os campinos, a fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Azambuja e os elementos das tertúlias, a festa arranca em força na quinta-feira (28), dia dedicado às Tertúlias. Depois de uma animada vacada, pelas 10h30, à uma da tarde o Jardim Urbano da vila enche-se de juventude e alegria com o almoço convívio das Tertúlias. Às quatro da tarde, as já ornamentadas ruas de Azambuja ganham ainda mais cor e vida com o desfile das tertúlias, envergando as suas  camisolas e lenços bem garridos.

Após a cerimónia oficial de inauguração, segue-se a abertura, no Campo da Feira, do pavilhão do Artesanato e das Atividades Económicas e da “Praça das Freguesias”, que volta a concentrar atenções ao longo dos 5 dias da Feira de Maio. Esta praça assume-se, efectivamente, como o grande palco da ótima gastronomia regional e da animação, com toda a riqueza cultural de cada uma das sete Freguesias do Concelho de Azambuja.

As tasquinhas estarão a cargo de diversas associações e instituições de solidariedade, e de sexta-feira a segunda-feira estarão abertas entre o meio-dia e as 24 horas. As coletividades desportivas e recreativas garantem a animação das noites com as suas manifestações artísticas.

A primeira entrada de toiros pelas ruas da vila acontece às 19h00. À meia-noite, os caminhos vão dar ao Páteo Valverde, para um espetáculo com o trio Fado Marialva. Este dia encerra com a Mesa da Tortura, prova de resistência e bravura na Praça de Toiros Dr. Ortigão Costa.

A sexta-feira continua a constituir um dos maiores cartazes da Feira de Maio, com a Noite da Sardinha Assada. Tudo começa às 21h00, com o cortejo de campinos com o gado pelas ruas da Vila à luz de archotes, seguido da habitual largada de toiros. A partir da meia-noite acontece a distribuição gratuita de sardinhas, pão e vinho nos Largos do Rossio, da Fonte de Santo António, de Palmela, dos Pescadores e também na Praça do Município. Na noite mais animada não faltarão o fado vadio, a música itinerante e vários arraiais até ao romper do dia. Às três da madrugada, animação popular ao rubro com a cantora Rebeca na Praça do Município.

Sábado é o Dia do Cavalo. Encontro marcado na Várzea do Valverde, onde a partir das 15 horas os campinos mostram todas as suas capacidades nas provas de campo, com a condução de Jogos de Cabrestos, Condução de Cabresto e Prova de Perícia. A animação da noite terá uma romaria a cavalo pelas tertúlias da vila, às 21h30, e a Mesa da Tortura, na Praça de Toiros Dr. Ortigão Costa, às duas da madrugada. A atração musical será o grupo HMB que atuará no Páteo Valverde, quando for meia noite.

Na manhã de domingo, Dia do Campino, vive-se o momento mais solene, a tradicional Homenagem ao Campino, na Praça do Município, pelas 09h30. Todos os campinos veem o seu valor reconhecido na figura de um dos campinos que dedica a sua vida aos cavalos e aos toiros e há mais anos colabora na Feira de Maio. Este ano, o homenageado será o Campino Carlos Alves da Silva. Às 11h00, terá lugar na várzea uma prova regional de equitação de trabalho para cavaleiros iniciados. Destaque, igualmente no domingo, para a tradicional Corrida de Toiros à Portuguesa, pelas 17h00, na Praça de Toiros Dr. Ortigão Costa. Atuarão os cavaleiros Joaquim Bastinhas, Tito Semedo e Sónia Matias, e os forcados amadores de Cascais, do Ribatejo e de Azambuja.

Na última manhã da feira, segunda 01 de junho, o Dia da Criança comemora-se com “Feira na Vila”. As crianças do 1º ciclo do Ensino Básico visitam tertúlias e participam em várias atividades culturais e recreativas. Às cinco da tarde, antes da última espera de toiros, procede-se à entrega de prémios às melhores ornamentações de largos, janelas ou fachadas, e montras, na Praça do Município.

Finalmente, importa dar o devido destaque às largadas de toiros, diárias, que constituem um dos principais ingredientes da festa: quinta-feira, às 19h00; sexta-feira, a grande noturna, às 22h00; sábado, às 18h30; domingo, às 10h30; e a última, segunda-feira, às 18h30.
 
 

5ª edição do Festival de Folclore Ibérico – Principado de Andorra


No primeiro fim-de-semana do mês de Maio, o Grupo de Folclore “Casa de Portugal” assinalou o seu 19º aniversário com a realização da 5ª edição do Festival de Folclore Ibérico – Principado de Andorra, no qual participaram Grupos de Folclore de Portugal, Espanha e Principado de Andorra.

O programa das celebrações iniciou-se na sexta-feira, dia 1 de Maio, com a Sessão Solene no Comú d’Escaldes-Engordany (Câmara Municipal), onde os Grupos participantes no Festival foram recebidos pela Cònsol Major (Presidente da Câmara), Trini Marín e pela Vereadora da Cultura, Núria Barquin, e na qual foram impostas as fitas comemorativas e se fez a habitual troca de presentes entre os grupos. Trini Marin destacou a importância que o Festival de Folclore Ibérico tem para a paróquia de Escaldes-Engordany e para o país, dado que “permite o intercâmbio de culturas”.

No sábado à noite, dia 2 de Maio, as ruas de Escaldes-Engordany receberam o desfile etnografico, composto por mais de 150 folcloristas que, com a música tradicional e a diversidade dos trajes, encantaram o inúmero público que desfrutava da iniciativa turística “Nit Vivand”.

O cortejo terminou no Auditório do Prat del Roure, onde os Grupos desfilaram pelo palco, na presença das Vereadoras de Finanças e de Meio Ambiente e Idosos do Comú d’Escaldes-Engordany, Núria Gómez e Magda Sinfreu, respetivamente, do Presidente da Junta de Freguesia de Paramos, Manuel Dias, do Pároco português em Andorra, Padre Albano Fraga, e do público que, aos poucos, foi enchendo a sala.

Coube ao Grupo de Folclore “Casa de Portugal” a abertura do Festival, apresentando as danças e a beleza policromática dos trajes do Alto Minho. O folclore andorrano foi apresentado pelo Esbart Dansaire d’Andorra la Vella, através das danças típicas como a “disfraçada” ou a “Festa Pagesa” recebendo calorosos aplausos do público presente. O folclore espanhol esteve a cargo da Agrupación de Danzas Virgen de las Nieves de Tanos que deleitou os assistentes com a etnografia cantábria. O folclore português voltou de novo ao palco, desta vez pelo Rancho Regional “Recordar é Viver” de Paramos – Espinho, que apresentou uma mostra etnográfica do Douro Litoral, tendo convidado o público a dançar o Vira Geral no final da sua atuação, terminando em festa mais uma edição do Festival Ibérico.

A satisfação do público e dos organizadores foi unânime, estando estes motivados a continuarem a promover a cultura portuguesa nos Vales de Andorra, tendo já agendada, para Julho, a realização da 2ª edição do mercado tradicional português ”O Feirão” assim como a digressão à Cantábria, em Agosto.

XV Feira Rural em Paranhos À Moda Antiga


XV Feira Rural em Paranhos À Moda Antiga
Nos próximos dias 30 e 31 de Maio de 2015, vai realizar-se, em Paranhos – Porto, a “XV Feira Rural em Paranhos À Moda Antiga” e também a “VII Feira das Tradições”, numa verdadeira viagem de regresso ao passado.

Na iniciativa, organizada pelo Rancho Folclórico de Paranhos, em parceria com a Junta de Freguesia de Paranhos, vão estar presentes cerca de 60 representantes de grupos folclóricos e artesãos que deliciam todos os que por lá decidam passar.

De vários pontos do país irão chegar, nesse fim-de-semana, no emblemático Jardim Arca D'Água, algumas dezenas de grupos trajados como antigamente e expondo, para venda, os mais variados produtos das suas terras: fruta, legumes, doces, queijos, enchidos, petiscos, vinhos e artesanato são alguns exemplos daquilo que poderá ser encontrado nesta Feira. Também poderão ouvir os tocadores de concertina e os cantares ao desafio.

No Festival de Folclore, a realizar no dia 30 de Maio (Sábado) pelas 21h30, darão mostras das suas tradições e irão marcar a noite com alegria os seguintes grupos:

  • Rancho Folclórico e cultural da Boavista - Portalegre
  • Grupo Folclórico da Região de Arganil - Coimbra
  • Rancho Folclórico de Ferreirim  – Lamego
No dia 31 de Maio (Domingo), a partir das 15h00, a animação estará a cargo de:

  • Grupo de  Cavaquinhos do Porto
  • Fadista Francisco Moreira “ KIKO”
O Grupo organizador pretende, assim, recriar as antigas Feiras que, naquele local, eram realizadas há mais de 100 anos.

A maioria das pessoas costuma participar nesta iniciativa pelo convívio e pela curiosidade de ver a recriação de uma Feira Rural.   

O Rancho Folclórico de Paranhos orgulha-se, pois, de organizar este evento, apesar de todo o esforço, sacrifício e empenho necessários.

A participação nesta iniciativa permitirá viver um fim-de-semana diferente e desde já a organização transmite uma palavra de gratidão a todas as pessoas que por lá irão passar.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...