São João bracarense, visto de outras janelas. Testemunhos e reflexões comparativas


etnomusicólogo José Sardinha
O etnomusicólogo José Sardinha, conselheiro da Fundação INATEL e do Comité Internacional organizador de Festivais de Folclore (CIOFF/UNESCO), uma referência a nível nacional e internacional, na área da música de matriz popular tradicional portuguesa e demais tradições etnográficas, foi um dos quatro convidados da 74ª edição dos "Serões no Burgo/Tertúlias Rusgueiras", que teve como tema, "São João bracarense, visto de outras janelas. Testemunhos e reflexões comparativas", e que se realizou no dia passado dia 6 de Junho, pelas 21h:30, na sede social da Rusga de São Vicente de Braga, sita na Av. Artur Soares (Palhotas), nº 73 - Braga.

Desde 1998, que este investigador, com o maior arquivo sonoro ao nível do trabalho de 'Levantamento/Recolha' nacional, tem rumado até Braga, por ocasião dos festejos Sanjoaninos, tendo em vista proceder a um estudo comparativo por via dupla. Por um lado, observar e analisar, na linha do tempo, os referidos festejos e, por outro, proceder a um estudo comparativo, face a outras festas e/ou romarias, enquanto festividades de natureza concelhia.

Para além daquele investigador, o painel de convidados contou ainda com a participação de Laurinda Figueiras, Presidente da Ronda Típica da Meadela, Viana do Castelo, grupo este que, tem participado activa e entusiasticamente na 'Rusga do século XXI', de Carlos Alves Rêgo, da Cooperativa A Oficina CIPRL, Guimarães, e ex-dirigente associativo e Alberto Rêgo, Presidente do Grupo Etnográfico da Areosa, Viana, membro da Associação VIANA FESTAS e também, conselheiro CIOFF/UNESCO.
Tal como vem sendo habitual, a moderação da seranzada foi da responsabilidade de José Pinto, presidente da Rusga. 

Os três momentos artísticos que o alinhamento dos Serões/Tertúlias contemplam, foram da responsabilidade das Rusgas de São Vicente de Braga (séculos XX e XXI).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...