Mulheres de Bucos na Festa do Outono em Serralves

As Mulheres de Bucos, que dão vida à Casa da Lã na freguesia de Bucos em Cabeceiras de Basto, vão participar no próximo domingo, dia 6 de outubro, na Festa de Outono promovida pela Fundação de Serralves, no Porto, uma iniciativa que oferece um conjunto de atividades para todas as idades, promovendo as antigas tradições e costumes do campo, num verdadeiro ‘hino’ à natureza e ao mundo rural.

Durante o evento, que irá decorrer entre as 10 e as 19 horas, na Quinta de Serralves, cerca de uma dezena de mulheres irá demonstrar ao público as diversas fases do trabalho da lã, assim como os principais utensílios usados na manufatura das peças em lã, tais como mantas, meias e outros artefactos que têm vindo a conquistar a atenção dos forasteiros.

Refira-se que a Casa da Lã é um dos três núcleos que integra o Museu das Terras de Basto, um Museu Municipal que inclui também o Núcleo Ferroviário de Arco de Baúlhe e o Núcleo Museológico do Baixo Tâmega (Núcleo de Arte Sacra).

A Casa da Lã assume-se como um projeto inovador, liderado por uma dezena de mulheres da freguesia de Bucos que pretendem manter vivas as tradições e os usos desta gente de Basto. Com a etiqueta ‘Novelo de Lã’, os produtos manufaturados podem ser adquiridos na Casa da Lã ou no Posto de Turismo de Cabeceiras de Basto.

Trata-se de um projeto que a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e a Junta de Freguesia de Bucos têm vindo a apoiar e a incentivar, “mantendo a tradição no fiar e no tecer, procurando novas funções, modelos e padrões para os trabalhos da lã”.

É objetivo da Casa da Lã e das Mulheres de Bucos inventariar as técnicas utilizadas; reunir espólio relacionado com o trabalho da lã; promover cursos para ensinar as técnicas relacionadas com o trabalho da lã de modo a que a arte não acabe; promover a qualidade estética dos produtos, criando novos modelos; e contribuir para a criação e manutenção dos postos de trabalho.

Feiras Medievais e Históricas 2013

Feira Medieval de Caminha de 2013
"Mitos e Ritos - Lendas, Crendices e Superstições"
19 a 28 de Julho de 2013

Portal do Folclore Português prepara início de novo ciclo de vida!

Quase a completar 13 anos de existência no ciberespaço (colocado online em 1 de Novembro de 2000), o Portal do Folclore Português vai iniciar um “novo ciclo de vida” na defesa intransigente do Folclore, da Etnografia e da Cultura Popular Portuguesa.

Neste sentido, a Equipa do Portal está a trabalhar incansavelmente para, com a brevidade possível, dotar o Portal do Folclore Português de um novo e atractivo design, de conteúdos actualizados e novas funções e serviços (entre os quais um Fórum de discussão!...).

Para conseguirmos atingir este objectivo, vamos precisar da colaboração/ajuda de todos.

A primeira colaboração que solicitamos e que, desde já, agradecemos, é que todos os

Grupos de Folclore/Ranchos Folclóricos/Grupos Etnográficos

Grupos de Música Tradicional/Popular

Grupos de Cante Alentejano

Grupos de Gigantones, Cabeçudos e Mascarados

Grupos de Zés P’reiras

Cantadores ao Desafio

nos enviem (através do email: folclore@folclore-online.com e com a maior brevidade possível) os seguintes elementos, destinados a actualizar a nossa base de dados:

- Nome completo do Grupo

- Url do site ou do blogue do Grupo

- Fotografia do Grupo

- Logotipo (se tiverem)

- Texto de apresentação / historial

- Indicação de Região / Distrito / Concelho

- Contactos (especialmente o email oficial do Grupo)

A todos o nosso muito obrigado!

A Equipa do Portal

“Valença Sabores da Lampreia”

Valenla Sabores da Lampreia
Nos próximos dias 15 a 17 de Março, Valença vai celebrar a lampreia, na comunidade piscatória de São Pedro da Torre (no recinto do adro da Igreja), entre 15 e 17 de Março, com seis variedades diferentes para degustar, a preços populares, no âmbito da quarta mostra gastronómica “Valença Sabores da Lampreia”.

De acordo com a organização, quem visitar esta mostra gastronómica poderá saborear: Lampreia à Bordalesa, Arroz de Lampreia, Fumada/Grelhada, Assada no Forno ou Recheada, a partir de 7 euros a dose.

Como prato alternativo, os tradicionais Rojões farão as honras dos apreciadores deste prato. Acompanham o caldo verde, a 1,5 euros a dose, bem como os bons vinhos verdes da região e as sobremesas típicas.

Valença apresenta, assim, um convite irresistível para desfrutar os deliciosos sabores da Lampreia, que por cá tem um sabor único, preparada por mãos sábias e heranças antigas, pois os sabores genuínos da lampreia do rio Minho vão ser confecionados e apresentados nas formas mais tradicionais que os pescadores de São Pedro da Torre se habituaram, desde sempre, a preparar

Sexta-feira haverá animação com a atuação do Grupo Típico da Associação Musical de São Pedro da Torre.

No Sábado está programada a Regata “Sabores da Lampreia”, a partir das 10h00, no rio Minho, possível de acompanhar na pesqueira e cais de São Pedro da Torre. A tarde será animada pela música tradicional dos Pequenos Minhotos e a noite pelo Grupo de Cordas 6tás9. Domingo à tarde será a vez do Duo Magia abrilhantar o evento.

A iniciativa é da Câmara Municipal de Valença, Junta de Freguesia de São Pedro da Torre e Comissão de Festas de São Pedro da Torre.

*****

Estão a decorrer, até Junho, nos diversos Municípios do norte de Portugal, os Fins-de-Semana Gastronómicos. Não perca!

Entrudo ou Carnaval e tradições populares

Neste ano de 2013, vamos celebrar o Entrudo a partir do próximo dia 10 (Domingo) até ao dia 12 de Fevereiro (Terça-feira Gorda). E é assim mesmo: em Portugal devemos celebrar o Entrudo, pois o Carnaval celebra-se no Brasil, em Veneza, pelo mundo fora. Mas em Portugal o Entrudo é que é (apesar dos Desfiles ou Corsos Carnavalescos made in Brasil que teimam em impor-se de Norte a Sul do país)!

Basta darmos um salto até Lindoso, Ponte da Barca, para podemos celebrar o Entrudo do Pai Velho (tradição ancestral que repesca as raízes do verdadeiro Carnaval Português). Em Podence (Macedo de Cavaleiros) podemos festejar o Entrudo Chocalheiro ou Festa dos Caretos, e em Lazarim (Lamego) podemos festejar o Entrudo dos Compadres, com os respectivos Caretos.

Também na Madeira e nos Açores o Entrudo pode ser festejado de acordo com as tradições populares locais, mais ou menos ancestrais.

Há quem afirme que os covilhetes e os pastéis de toucinho (às vezes impropriamente chamados de toucinho-do-céu), característicos de Vila Real, eram consumidos no convento de Sta Clara (que existiu no espaço do actual Seminário e onde terão sido inventados) na 5ª feira gorda (a seguir ao Carnaval, entre a Quarta-feira de Cinzas e a 1ª Sexta-feira da Quaresma).

O Entrudo, em especial o Domingo Gordo, era e ainda é a ocasião propícia a comer o bucho raiano (Beira Alta), sendo da tradição que a família se reúna em convívio para o saborear.

No seu artigo de opinião intitulado “A magia do Carnaval”, o Dr. Carlos Gomes afirma que “O termo Carnaval provém do latim "carpem levare" que significa "adeus carne" ou "retirar a carne" ou ainda estar associado a curru navalis que consistia num carro de rodas marítimo que saía para o mar e significava o retorno à pesca com a chegada da Primavera.”

O Sr. Lino Mendes conta-nos que em Montargil, «Pelo Carnaval também era apresentado o Batuque e a Dança do Mastro. Esta, seria posteriormente apresentada, décadas depois, pelo “Café Arado” e uma ou duas vezes pela Ti Maria, de Vale de Vilão.

Nos campos trabalhava-se até Domingo Gordo, na véspera do qual o pessoal regressava a casa. Era talvez a época mais festejada de então, em especial no campo onde todos os dias se bailava e cada casa estava sempre com a mesa posta para receber os amigos. Então, no Domingo Gordo, os pastores e os ajudas que todo o ano viviam na charneca vinham então à vila, e para de regresso fazerem a festa, compravam bichas, bombas e serpentinas.» Ler texto na íntegra>>>

Sobre a Gastronomia Tradicional no norte de Portugal - II

Continuamos a divulgar informações sobre a Gastronomia Tradicional do Norte de Portugal, a propósito dos Fins-de-Semana Gastronómicos (Novembro de 2012 a Junho de 2013). Neste post, vamos disponibilizar algo sobre a gastronomia dos concelhos de Marco de Canaveses e de Tabuaço.
MARCO DE CANAVESES – Fundado a 31 de Março de 1852, o concelho do Marco de Canaveses convida o visitante à descoberta de sensações e tradições. Em terras de Carmen Miranda descubra o “Melhor Verde do Mundo” e outros néctares, que devem acompanhar a nossa gastronomia regional.
Propomos a quem nos visita o tradicional Anho Assado com Arroz de Forno, o Verde e a Lampreia. Para os gulosos, deixamos tentações como as Fatias e as Cavacas do Freixo, os Biscoitos de Soalhães, o Pão-de-Ló e o Pão-Podre.
No final do repasto, aproveite para visitar a Igreja de Santa Maria ou a cidade romana de Tongobriga.
Fim-de-semana Gastronómico: 18, 19 e 20 de Janeiro | Anho Assado com Arroz de Forno - Fatias do Freixo

TABUAÇO – A gastronomia do concelho de Tabuaço está intimamente ligada ao modo de vida dos nossos antepassados. Em casa de agricultores e lavradores, não havia loja que não criasse o porco, o cabrito, que se havia de imolar chegada a Páscoa, ou o cordeiro.

Depois, em tempo de matança do porco, não havia lareira que não secasse o fumeiro. Em caixas de madeira, cheias de sal grosso, curavam-se os presuntos e outras carnes gordas que estas tinham como objectivo dar sabor a sopas feitas em potes de ferro e rechear fartamente bolas cozidas em fornos de lenha.

Tabuaço oferece uma gastronomia de saberes e sabores tradicionais, cuja principal especialidade é o afamado cabrito recheado com arroz de forno, mas há também um óptimo presunto e uma deliciosa bola de carne e peixinhos do rio em molho de escabeche. São também muito apreciados os doces de castanhas e o Bolo-Rei de Tabuaço, conhecido como o melhor bolo-rei do país.

Terra de bom vinho mas também de excelentes azeites, os folares têm também aqui uma forte tradição.

E se falamos em tradição, não esqueçamos a riquíssima herança deixada pelos monges de Cister no que toca a doces conventuais, ainda hoje muito presentes nas mesas em dias de festa.

Tabuaço, rico em história e tradições, rodeado por uma natureza que nos sorri, tem a arte de bem receber, seja amigos, família ou os visitantes que por estas terras se queiram aventurar!

Venha conhecer Tabuaço e os seus sabores!

Fim-de-semana Gastronómico: 25, 26 e 27 de Janeiro | Cabrito Assado no Forno com Batata Assada | Leite Creme
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...