Sobre a Gastronomia Tradicional no norte de Portugal – I

A propósito da iniciativa “Fins-de-semana Gastronómicos” que está a decorrer, desde 23 de Novembro de 2012 até 2 de Junho de 2013, nos diversos concelhos da Região Norte de Portugal, damos a conhecer algumas informações sobre a respectiva Gastronomia Tradicional.
MONTALEGRE – Na capital do Barroso, Montalegre, o porco bizaro é, desde sempre, a base do sustento alimentar. Este, “sebado” com os produtos colhidos nas terras do Barroso, faz as delícias dos curiosos que vêm visitar este “Reino Maravilhoso”.
O presunto, a chouriça, o salpicão, a vitela, a galinha caseira, as batatas, as couves, as abóboras, os nabos, o pão centeio, o mel, etc… deliciam o paladar de todos aqueles que se juntam à promessa duma mesa farta.
Fim-de-semana Gastronómico: 4, 5 e 6 de Janeiro | Cozido à Barrosão - Rabanadas
BOTICAS – A oferta gastronómica do concelho de Boticas é vasta e a sua qualidade unanimemente reconhecida. A ela se associam de imediato a vitela Barrosã, o famoso Cozido Barrosão, os enchidos, o presunto, o pão, o “Vinho dos Mortos” e o “Mel do Barroso”.
Pode dizer-se que depois do pão, o porco é o alimento principal das refeições do barrosão. Todos apreciam o salpicão, os rojões, a grande variedade de enchidos, os presuntos cheios de pique e notável sabor, que tão aprazível gosto possuem para o palato humano. O calor que vem das lenhas e pedras das lareiras das cozinhas montanhesas confere-lhes um aroma e sabor inconfundíveis.
É com estes enchidos, e com as carnes do porco, de sabor tão genuíno e aprimorado, que se faz o Cozido Barrosão, que enche de calor as mesas montanhesas e convida os visitantes a paladares únicos.
À mesa, a carne de porco conta com a companhia da carne barrosã.
Referência emblemática da bovinicultura portuguesa, a raça barrosã distingue-se de todas as outras pela famosa e inigualável carne que produz. Manjar de reis no passado, hoje, mercê do rigoroso controlo com que é selecionada e criada, está à disposição de todos, tendo a sua carne Denominação de Origem Protegida.
O Mel do Barroso, possuidor também da Denominação de Origem Protegida, constitui uma verdadeira dádiva da natureza, que a mão e a sabedoria do homem souberam aproveitar, e faz parte de muitos doces tradicionais, “regando” as rabanadas que acompanham a aletria no final da refeição.
Fim-de-semana Gastronómico: 11, 12 e 13 de Janeiro | Cozido Barrosão e Rabanadas com Mel de Barroso.
Fonte: brochura editada pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...