Portal do Folclore Português - actualizações

O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa actualizou a página com as ligações para os sítios das Casas Regionais em Portugal Continental, assim como o Dossier sobre Olivença (território Português sobre administração de Espanha).

Também foram incluídos mais conteúdos nas páginas sobre os Museus ou Núcleos Museológicos Etnográficos.

Mês de Agosto

Estamos em pleno mês de Agosto. As temperaturas continuam elevadas em todas as regiões de Portugal.

No calendário de Rómulo, em que não havia os meses de Janeiro nem Fevereiro e o ano começava em Março, era Agosto o 6º mês do ano. (Saber mais>>>)

De Norte a Sul de Portugal, este é o mês em que se realiza o maior número de Festivais ou Encontros de Folclore, onde os Grupos de Folclore mostram as danças e os cantares das respectivas regiões.

Também as Festas e Romarias, que se realizam, um pouco por todo o lado, expressam bem a religiosidade popular, enquanto que nas Feiras se continua a mostrar o que de melhor há na Gastronomia, no Artesanato, nos Produtos Regionais, etc., de cada localidade ou região.

As actividades agrícolas mantêm o ritmo próprio desta estação do ano, e sucedem-se a celebração de datas comemorativas e de efemérides.

Actualizações de TEXTOS E OPINIÕES

Foram adicionados ao Portal do Folclore Português diversos textos que consideramos muito interessantes, enviados por Carlos Gomes e Lino Mendes:

»» A água e as fontes no imaginário popular
A cultura tradicional portuguesa está repleta de lendas de mouras encantadas que aparecem junto de fontes e poços, alusões a nascentes no cancioneiro popular, cantigas e adivinhas. Não raras as vezes, os locais de onde a água brota límpida são transformados em locais de culto invariavelmente associados a milagres e aparições de Nossa Senhora, como sucede no Calvário, em Vila Praia de Âncora.


»» Verdades que devem ser ditas
Estamos na época dos festejos locais e parece-me importante falar no assunto, e se deixamos bem claro que não nos referimos a ninguém em especial, é porque muitas são as situações que se enquadram no nosso lamento, que tem a ver com os “grupos de folclore” nas festas populares.


»» Ao sabor do pensamento…
Uma das facetas negativas que caracteriza o português (muitos pelo menos) é a facilidade com que calunia o próximo, de uma maneira geral atingindo os que singram na vida, quer no campo económico ou do prestígio social.


»» A Etnografia e as formas de reconstituição das tradições
Desde os começos do século XIX, a formação de ranchos folclóricos foi nas sociedades europeias e norte-americanas a forma preferida de representar as tradições de uma vivência social que desaparecia com o avanço da moderna sociedade industrial e o aumento da mobilidade das populações.


»» Cultura do Chícharo renasce em Alvaiázere
O chícharo é um legume seco muito apreciado pelas gentes das aldeias serranas das beiras onde os solos são áridos e pobres e a abundância de rochas calcárias torna-os menos férteis. Sem necessidade de grandes cuidados nem terra com muito amanho, esta leguminosa enfrenta a seca como o beirão resiste à vida árdua de uma lavoura cuja abundância pouco vai além de um punhado de chícharos.


»» Folclore de Olivença: entre o Alentejo e a Extremadura Espanhola
O concelho de Olivença é originariamente uma terra alentejana, com os seus usos e costumes característicos do Alto Alentejo, o seu modo de falar a Língua portuguesa com a pronúncia característica das gentes daquela região e o seu património histórico e artístico a atestar a sua secular portugalidade firmada desde o Tratado de Alcanizes.


»» A construção do Folclore na evolução do Homem
O homem, considerado na sua individualidade, representa uma espécie de microcosmos da Humanidade, portanto entendida esta como o seu próprio macrocosmo. Partindo deste princípio, concluiremos que entre as realidades inerentes às duas condições apenas se coloca uma questão de escala, a tornar os objectos apenas diferentes quanto à sua grandeza e dimensão.


»» Como era usado o lenço tabaqueiro?
Desde que o Homem sentiu a necessidade de se cobrir e agasalhar, começou a partir de folhagem e peles de animais por criar as peças de vestuário de que necessitava. Caso pretendêssemos recuar a esse tempo na reconstituição dos usos e costumes dos nossos ancestrais, esse seria certamente o primeiro traje que nos caberia reproduzir.


»» Faróis são sentinelas do mar
Desde tempos imemoriais, a luta pela sobrevivência levou o Homem a trocar a terra firme pelo ambiente hostil do mar, aventurando-se na imensidão desconhecida – o mar é tão rico em alimento como é em perigos!


»» Em Fátima: Casa-Museu de Aljustrel é um espaço etnográfico
Milhares de peregrinos de todo o mundo afluem todos os anos ao Santuário da Cova da Iria, em Fátima. Não raras as vezes, as estradas assemelham-se a carreiros de formigas laboriosas que rumam àquele local de culto e meditação.

»» A chaminé na arquitectura tradicional portuguesa
A chaminé constitui um dos elementos da arquitectura tradicional que, para além da sua funcionalidade, adquire consoante a região em que se insere características que respeitam às condições ambientais e ainda elementos decorativos de interesse etnográfico.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...